10 maneiras simples de proteger seu computador

O medo de ser infectado pelas pragas da internet é cada vez mais comum. Quanto mais a tecnologia se desenvolve, mais coisas são feitas pelos computadores pessoais, como pagamento de contas, arquivos com informações pessoais. 

Dessa forma, também aumenta o interesse dos hackers em invadir sistemas.O medo de ser infectado pelas pragas da internet é cada vez mais comum. Quanto mais a tecnologia se desenvolve, mais coisas são feitas pelos computadores pessoais, como pagamento de contas, arquivos com informações pessoais. Dessa forma, também aumenta o interesse dos hackers em invadir sistemas. O que deve ser feito para proteger as máquinas sempre é uma dúvida. “Se já possuo antivírus, por que ainda assim fui infectado?”. Na verdade não é um programa, mas um conjunto de ações que permitem que o PC fique o mais protegido possível. Veja 10 dicas práticas para aumentar sua segurança.

1- Antivírus O antivírus pode não ser o único responsável pela segurança do computador, mas com certeza, é um dos principais e primeiro passo para quem deseja proteger sua máquina. É possível encontrar bons softwares de proteção – os pagos que existem no mercado são superiores aos gratuitos, já que oferecem amplo suporte.

2- Firewall O firewall trabalha, de certa forma, juntamente com o antivírus. Uma vez que ele é o responsável em expulsar o que é de caráter duvidoso antes que ele entre na máquina. Uma vez dentro (quando o firewall falha) ainda se tem o antivírus que fará o que for possível para eliminá-lo.

3- Antispyware Os antispywares são responsáveis em executar varreduras no computador com o objetivo de tentar eliminar do sistema spywares - programas deixados pelos hackers em seu computador com o intuito de recolher suas informações.

4- Sistema operacional atualizado Quando o sistema está desatualizado é muito mais fácil para os hackers conseguirem se infiltrar no PC. Mantenha-o sempre atualizado. As atualizações podem ser configuradas para serem realizadas automaticamente ou mesmo feitas manualmente - quando o usuário a desejar.

5- N ão acesse links desconhecidos Em e-mails, sites, programas de conversa, ou praticamente tudo o que se tem acesso na internet pode, vez ou outra, estar com algum link de caráter malicioso. O cuidado e precaução nessa situação é essencial e auxilia, diretamente, na proteção da máquina.

6- Não enviar dados pessoais por e-mail Com a senha do seu e-mail, o hacker tem, assim como você, acesso a todos os e-mails que já foram enviados ou recebidos. Tente, o máximo possível, não enviar seus dados pessoais, assim como senha de conta bancária, por exemplo.

7- Senhas improváveis e diferentes em cada site Colocar senhas diferentes em sites é um passo importantíssimo para proteger suas contas. Mesmo que alguém descubra sua senha e login de um determinado site, não será possível acessar outros com os mesmos dígitos. Se não conseguiu proteger uma conta, ao menos conseguirá preservar as demais.

8- Cuidado em downloads Downloads são um dos grandes motivos de inserção de pragas nas máquinas. Vez ou outra, quando se procura um programa específico, o site pode dar a entender que o download será feito por um link que, na verdade, acarretará em vírus. Mesmo que todos os passos tenham sido feitos corretamente, ainda assim preste atenção a todos os softwares adicionais que o programa indica durante a instalação. Evite aceitar tudo durante o processo. Mesmo que não tenha malwares, ainda assim os adicionais podem diminuir a eficácia da sua máquina e deixá-la mais vulnerável.

9- Arquivos “.exe” e “.scr” Um truque simples, mas nem sempre eficaz, para verificar se o link contém vírus é passar o mouse sobre ele (sem clicar) e verificar – no canto inferior esquerdo a barra de status do navegador – qual o local que você será encaminhado se clicar nele. Caso se trate de um “.exe” quer dizer que é um executável, ou seja, um programa, provavelmente, e não site. Então, a possibilidade de ser um malware é muito grande. O “.scr” geralmente se refere a protetores de tela, o que costuma confundir o usuário. Evite, sempre que possível clicar nos links que aparecem com tais extensões.

10- Sites de confiança É comum, principalmente quando se recorre a buscadores, ser encaminhado para sites desconhecidos de compras, para assistir a vídeos, ou outras ações. Alguns usuários possuem malícia o suficiente para conseguir operar em tais sites sem adquirir vírus, mas para leigos evitar tais páginas, pelo menos no início, é essencial.

Fonte: Segurança UOL