Oficialmente, nascemos em 26/12/1990

Oficialmente, nascemos em 26/12/1990 pelas mãos de três mosqueteiros-amigos (Alexandre, Bastiaan e Fábio), trabalhávamos todos juntos, em renomada empresa do setor alimentício, respectivamente como: gerente de CPD (lembra disso: Centro de Processamento de Dados), Diretor Financeiro e Gerente Financeiro.



 Época agitada, os principais fornecedores de informática em atividade no Brasil eram: IBM, HP-Edisa, Sisco (com S mesmo), Prológica, SID, Labo, Elebra, entre tantos outros saudosos nomes.Planilha eletrônica era Visicalc, Lotus 123 e Quattro. Editor de texto? WORDSTAR e o brilhante nacional CARTA CERTA! Banco de Dados era Dbase (desculpem-me, mas era mesmo...). Linguagens de Programação: Cobol, C, Pascal, Fortran, Basic (wow!), e Clipper (que saudade!).

O mercado nacional de informática era fechado e protegido por Lei e pela sinistra e extinta SEI (secretaria especial de informática, mas para nós era de idiotice). Era o alvorecer da microinformática. Foi neste cenário conturbado e maravilhoso que resolvemos empreender a HTI, que na época chamava-se: High Tech Informática. 



Inicialmente, aproveitamos a onda de reestruturação (downsizing), substituindo os caríssimos minicomputadores por microcomputadores (os ultra poderosos PC XT com sua super configuração: 4.77 MHz (ei, é isso mesmo, mega hertz) de velocidade de processamento, 640Kb de memória, e, o silencioso e espaçoso “winchester” de 20mb - até minha atual aspirina tem mais memória que isso).



Tudo isso era ligado em rede (yes, network!). Havia uma empresa com uma moderna tecnologia de rede, a soberana Novell e seu poderoso Netware 2.11. Era uma diversão instalar redes com cabos coaxiais, de 50 OHM e 2mbits/s. O mais hilário era o problema da vassoura! Acontecia quando o pessoal da limpeza rompia o cabo. Pronto, toda a rede era derrubada devido a sua topologia de varal.



 Logo, nossa vocação – natural – ao “escovamento” de bits e bytes afloraria. Não bastava fazer downsizing, tínhamos que voltar às raízes – programar! Assembler e C na veia (hoje, nos véios!)



Começamos a programar desenfreadamente, dando origem a produtos que foram best sellers de mercado:



TedLib: Coletânea de funções para programadores Clipper. Se você programou Clipper, certamente, teve contato com este produto magnífico;


Odontho Plus: primeiro aplicativo para dentistas que permitia o uso de interface gráfica para anotações dos tratamentos. Depois, vendemos os direitos deste software para um fabricante de computadores.
- School Max: controle integrado para escolas;


Questor: primeiro aplicativo para treinamento de pilotos do Brasil. Foi tão cultuado na década de 90 que chegou a ser plagiado por uma grande empresa de aviação, através de sua divisão "training".


Paint Plus: aplicativo desenvolvido sob medida para uma grande empresa de pintura original e renovação de pintura de veículos. Foi um grande desafio, pois a empresa estava se estabelecendo no país e tínhamos somente nove meses para concluir um projeto para controlar todo o processo de elaboração de tintas.


Admtech: Sistema de Gestão Empresarial (ERP – Enterprise Resource Planning) para pequenas e médias empresas. Escrito originalmente em 1996, em Clipper + C e banco de dados Dbase. Teve longa e honrosa vida útil até dezembro/2009.